19 December, 2018

Confiança do comércio fecha 2018 no maior nível em cinco anos

Apurado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) alcançou 115,5 pontos no mês de dezembro. Na comparação com novembro, o indicador apresentou alta de 5,4%, na série com ajuste sazonal, e, em relação a 2017, o avanço foi de 5,7%. A pesquisa também revela que três em cada quatro varejistas pretendem contratar mais nos próximos meses.

O levantamento da Confederação mostra que todos os componentes do Icec registraram variações positivas, com destaque para as expectativas em relação ao desempenho da economia, que apresentou avanço de 9,1% em relação a novembro. O subíndice que mede a satisfação com o nível atual de atividade (Icaec) voltou a crescer e apresentou alta de 5,4% em relação a novembro, já descontados os efeitos sazonais. Este é o maior crescimento desde fevereiro deste ano, quando o percentual foi de 6,7%.

Para o chefe da Divisão Econômica da CNC, Fabio Bentes, as expectativas seguem apresentando trajetória positiva após superado o pessimismo na época das paralisações de maio e com a definição do cenário político. “Para 88,9% dos empresários ouvidos, a economia vai melhorar no próximo ano. Essa percepção se alinha às projeções para o PIB de 2019, que indicam avanço de 2,5% da economia”, pontua.

Mais contratações, menos estoques

O estudo da CNC mostra que as intenções de contratação aumentaram 6,1% em dezembro, apontando que 75,2% dos entrevistados declararam que será necessário reforçar o quadro de funcionários das empresas do setor nos próximos meses. Esse é o maior índice de intenções de contratação desde agosto de 2013, quando 75,3% se mostravam dispostos a expandir o quadro de funcionários das empresas.

Às vésperas da data comemorativa mais importante do setor, a percepção dos empresários em relação aos estoques se mostra menor. Apesar de 25,7% dos entrevistados considerarem os níveis de estoque “acima do adequado”, este é o menor patamar para meses de dezembro em quatro anos.

Previsões para o Natal e 2019

Segundo estimativa da CNC, o varejo brasileiro deverá faturar R$ 34,6 bilhões em vendas no Natal deste ano, o que representa alta de 3,1% em relação a 2017. A partir do aumento na expectativa de vendas, a CNC revisou para cima a previsão quanto à criação de vagas temporárias para suprir a demanda sazonal durante a principal data comemorativa do comércio. A entidade prevê a oferta de 77,1 mil vagas, contra uma expectativa anterior de 76,5 mil postos de trabalho temporário.

Em relação ao varejo, a Confederação prevê crescimento de 4,8% no volume de vendas, resultado que, apesar de frustrante, consolidou a recuperação do setor após a recessão. Para 2019, a entidade projeta avanço de 5,5% no volume de vendas do varejo ampliado.

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.